O aumento da Aids no Brasil

16 de junho

PROPOSTA 08      16/06/2019

ORIENTAÇÕES PARA A REDAÇÃO

1.Seu texto deve ser escrito na modalidade culta da língua portuguesa e à tinta em até 30 linhas.

2.Serão desconsideradas as linhas copiadas dos textos motivadores.

3.Receberá nota zero a redação que se enquadrar nas seguintes características:

3.1.tiver até 7 (sete) linhas escritas;

3.2.fugir ao tema ou não for do tipo dissertativo-argumentativo;

3.3.apresentar parte do texto deliberadamente desconectada da proposta temática.

TEXTOS MOTIVADORES

Texto 1

Os números da Aids no Brasil

De 1980 até 2018, foram identificados 926.742 casos no país. Na última década detecção caiu no Brasil, embora tenha aumentado nas regiões Norte e Nordeste

NÚMEROS DA AIDS

O Ministério da Saúde apresentou em 27/11/18 um boletim epidemiológico sobre HIV-Aids, pegando carona no dia mundial de luta contra a doença. E as taxas de mortalidade caíram entre 2007 e 2017 quase 15%. Só nos últimos quatro anos, passaram de 5,7 óbitos por cem mil habitantes para 4,8. A pasta atribui essa queda à garantia do tratamento para todos, lançada em 2013.

A detecção dos casos diminuiu 9% em média, mas há regiões em que aumentou, caso do Norte e Nordeste do país. Uma tendência também é o crescimento da detecção de HIV em gestantes. Na última década, a alta foi de 21,7%. O Ministério não associa o número a uma mudança social, mas à disponibilidade maior do teste rápido no sistema de saúde e à ampliação dos serviços de pré-natal. No período, a transmissão vertical, quando a mãe passa o vírus para o feto, caiu de forma expressiva: 42%. De 1980 até 2018, foram identificados 926.742 casos de Aids no país, uma média anual de 40 mil.

 REFLETIR E DEBATER

O estigma da doença é o assunto do documentário Carta para além dos muros, que será lançado em 2019. “Atualmente, pouca gente discute HIV e Aids no dia a dia, mas todos têm na memória referências, sejam da televisão ou de familiares, que determinam a forma como enxergam a epidemia. Na maioria das vezes, são informações defasadas ou mesmo equivocadas e que, por isso mesmo, servem de combustível para todo o estigma que cerca a doença ainda hoje”, disse ao jornal O Globo André Canto, diretor do filme.

Disponível em: https://outraspalavras.net/outrasaude/os-numeros-da-aids-no-brasil/acesso em 21/02/2018 às 20:18.

Texto II

Aumento do número de infectados por HIV/Aids é tema do Diálogo Brasil

Publicado em 16/12/2018 – 18:05-Por Agência Brasil  Brasília

Referência no mundo, o programa brasileiro de combate ao HIV/Aids enfrenta novos desafios, com a volta do crescimento do número de infectados. No último episódio do Diálogo Brasil, antes da programação especial de fim de ano da TV Brasil, a diretora do Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, chama a atenção para a vulnerabilidade dos homens homossexuais com idade entre 15 e 21 anos, que não estariam se protegendo. Segundo Adele, mesmo jovens bem informados ainda precisam ser convencidos a usar meios de prevenção.

Outra convidada do programa é a infectologista Valéria Paes, do Hospital Universitário de Brasília. Valéria lembra que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece várias formas de prevenção para o sexo seguro, todas gratuitas.

A médica observa, porém, que meninas costumam ter o hábito de fazer consultas médicas, mas os meninos se sentem “super-heróis curtindo a vida”. Ela acrescenta mais um alerta sobre outra parcela da população: as mulheres com mais de 60 anos, que têm feito pouco uso dos preservativos. Valéria propõe uma campanha de esclarecimento mais intensa na internet, com informações confiáveis.

As duas convidadas consideram os tabus, estigmas e preconceitos em relação ao tema ainda são elevados, inclusive em unidades de saúde, o que Adele Benzaken apontou como um dos desafios presentes. A infectologista Valéria Paes lembrou que pessoas trans muitas vezes sofrem constrangimento até para se apresentarem. Além da conscientização, uma medida que pode ajudar a enfrentar essa dificuldade é a distribuição de autotestes na rede pública.

Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-12/aumento-do-numero-de-infectados-por-hivaids-e-tema-do-dialogo-brasil/acesso em 21/02/19 às 19:46.

Texto III

Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=mapa+da+aids+em+2018+no+brasil&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjTztrE_M3gAhUvILkGHQCKCFgQ_AUIDigB&biw=1680&bih=939#imgrc=lLG1RO3Yj-RCyM:/acesso em 21/02/19 às 20:30.

PROPOSTA DE REDAÇÃO A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “O aumento da Aids no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.